segunda-feira, 7 de dezembro de 2015

Decresce a produção agrícola do RN


Decresce a produção dos principais produtos agrícolas no Estado do Rio Grande do Norte. Este ano, mais uma vez, houve perda da safra de algodão, arroz, feijão, fava, milho, sorgo, gergelim, tomate, castanha-de-caju, banana, cana-de-açúcar, maracujá, mangaba, umbu, abacate, cajá, cajarana, mandioca, sisal, abacaxi, coco, pó cerífero, cera de carnaúba e outros produtos da hortifruticultura. Além da quebra de safra desses produtos, a produção oriunda da agropecuária também teve prejuízo, sobretudo o leite e a carne. Perdas por causa das fortes estiagens - sucessivas secas, ocorridas nos últimos 4 (quatro) anos.

Já o melão, principal produto da fruticultura potiguar, mesmo com a carência de água ofertada pelos lençóis freáticos, teve incremento em mais de 15% em relação à safra de 2014 – isso, por causa da irrigação.

A solução para a reversão desse modelo é incrementar o uso do sistema de irrigação no semiárido. Existem condições técnicas, operacionais e financeiras para a adoção do sistema de irrigação sob gotejamento. No caso específico do Rio Grande do Norte, faltam projetos criativos com cunho técnico.